A segunda edição do programa SEGUNDA DA PERFORMANCE recebe a artista Jaqueline Vasconcellos com

 

 sessões_Mais um pornô

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Há 10 anos a artista investiga artisticamente sobre a violência contra a mulher. "Sessões" são parte da investigação – Série Mais um Pornô: Arte, ativismo e Encontro.

Este trabalho autoral de Jaqueline nasce do desejo de dar voz às vítimas de abuso e conta tanto com fatos autobiográficos quanto de histórias contadas por pessoas que tiveram contato com a obra da artista se sentiram motivadas à falar sobre suas experiências.

O projeto já realizou apresentações em Minas Gerais, Santa Catarina e Argentina.

Jaqueline Vasconcellos é graduada em Interpretação Teatral (UFBA), Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança, Mestre em Dança pelo programa de Pós-graduação em Dança da UFBA e atual doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos do Audiovisual (ECA-USP).

 

Com o tempo, quis muito [trabalhar] o clichê, quis muito banalizar o tema, justo para radicalizar a banalização que sinto que socialmente ele tem.
Penso em Mais um pornô como um espelho que reflete a nossa própria falta de implicação com os atos violentos diários incorridos contra a mulher na sociedade brasileira, que culturalmente é uma sociedade do estupro ... 

(Jaqueline Vasconcellos)

 

 

Vasconcellos, irá realizar duas ações performáticas  e ocupará os diversos espaços do Palacete com instalações a fim de compartilhar com o público o Universo de sua investigação artística.

 

Sobre as performances:

Mais um Pornô: para ambientes intimistas: 

 

A performer reproduz a situação de sushi erótico (deitada em uma mesa com o corpo nu coberto de sushi). Estabelece um jogo com o público determinando os momentos em que este poderá tocar o corpo da performer, através de uma placas que se alternam entre os dizeres  “TOQUE” e “NÃO TOQUE”.

A performance é também composta por uma instalação sonora com depoimentos de mulheres que sofreram agressões. Tais depoimentos foram recolhidos pela artista em uma convocatória realizada em redes sociais,  

duração de 1h, em que a entrada e saída do público é livre.

 

Cuerpo de mujer, peligro de muerte: 

A performance cita um ditado consolidado no México, país que tem a cidade cuja taxa de feminicídio é a maior do mundo, Ciudad Juarez.

Trata-se de um procedimento performático que se utiliza de partituras de ação para compor dentro de um contexto de uma instalação sonora. Colocando em discussão com o público sobre corpo, sexualidade, gênero, identidade sexual e tabu. Nesta performance a artista utiliza como base historias de mulheres mortas pela violencia e/ou vítimas de violência sexual.

duração de 30’, em que a entrada e saída do público é livre.

 

SERVIÇO

Segunda da Performance – artistas indisciplinares

Endereço: Palacete Carmelita (Rua Dom Francisco de Sousa, 165, São Paulo)

Data: 10/08/2015

Horário: 19h (abertura da casa, primeira performance começa às 19h30)

Ingressos: R$ 20,00 e 1 kg de alimento percível (pgt. débito ou dinheiro)

onde comprar: na hora do evento ou pelo site:

https://www.sympla.com.br/segunda-da-performance__39529

Capacidade do espaço: 100 pessoas

Realização: Casa Zuleika e Palacete Carmelita

 

 

 

  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Clean
  • Flickr Clean